segunda-feira, 25 de julho de 2011

Desabafo...

Odeio a sociedade da forma como ela se estabeleceu, dividida em classes e cada classe sentindo-se superior as que estão abaixo, coisa ridícula, odeio a hipocrisia doença da sociedade, maioria de pessoas que querem parecer uma coisa quando são outra, querem dar conselhos e mostrar caminhos que nem eles próprios seguem, odeio gente que se faz de boazinha quando no primeiro passo que dá, se tiver oportunidade, não deixa de se aproveitar do que puder, quer é tirar vantagem, seja lá do que for...Odeio gente mesquinha, calculista, disimulada, mal amada, pois pessoas assim são perigosas, cobras prontas para dar um bote em quem der bobeira. Odeio preconceito, seja lá contra o que for, o preconceito mostra o quanto somos fracos e despreparados para aceitar a diferença, não gosto de quem usa o nome de Deus em vão, para dar lição de moral e sermão, para seguir esse caminho é preciso ser bom de coração e não apenas da boca pra fora...Fazer caridade, oferecer o ombro, levar carinho e amor ao próximo, ajudar sem esperar nada em troca...Nem Jesus discriminou as pessoas com quem conviveu, Ele que podia julgar, nunca julgou, quem somos nós????
Mas de todos os males da sociedade o pior ainda é a hipocrisia, pois ela nunca caminha sozinha, pessoas hipócritas são cheias de preconceitos, de julgamentos, de conselhos prontos, feitos por sabe lá quem...Conselhos que geralmente eles próprios nem seguem, tenho desprezo por homens que julgam a mulher pela roupa que elas usam, mas esquecem que são os primeiros a babarem quando uma mulher bonita e sensual passa por eles, não querem que a filha namore por saber como eram quando namoravam, pessoas que tem esse tipo pensamento tem algum motivo pra ter, tem coisas a esconder, "quem muito teme, muito faz", ô ditadinho certo... Homens machistas deveriam ter ficado todos na antiguidade, afinal se hoje eles querem uma mulher moderna,  que trabalhe, ajude nas despesas, seja mãe, esposa, amante, quase uma mulher maravilha, pode...Mas sair só??? Usar essa roupa??? Ter amigos homens??? Imagina então ela querer que eu lave pratos ou cozinhe? Cuidar dos filhos??? Que nada....O que eles querem é continuar machistas só que disfarçadamente, com ares de moderninho, querem só o lado bom da modernidade, ah, se liguem...Mulher não atura mais esse tipo de coisa, é por isso que casamentos são desfeitos, antes os casamentos duravam porque as mulheres aturavam qualquer coisa, engoliam tudo para não se separar, viviam muitas vezes infelizes, mas a tal da sociedade não aceitava mulheres divorciadas...Mas não é mais assim, aprendemos que somos as únicas responsáveis pela nossa felicidade, não é que a mulher não seja mais o esteio da casa não, é porque ela quer ser mais que uma coluna, mais que uma viga, cansou de ser tudo e não ser nada, cansou de não ter o reconhecimento por tudo que abriu mão pelo casamento, pela instituição do casamento, abriu mão até da própria personalidade por diversas vezes, por causa dos filhos, do companheiro, da família, não estamos aqui para ser um troféu, exibido e guardado num canto qualquer, descartável, apenas uma multiuso... Não estou dizendo que devemos chutar o pau da barraca, estou dizendo que não precisamos levar tudo nas costas, viver engolindo sapos, o homem também precisa participar para dar certo,  o casamento "é de dois", os dois precisam ceder e querer que dê certo, "uma andorinha só, não faz verão..."
Entendam, queremos um companheiro e não um macho, queremos conversar, dividir contas, cama, problemas e porque não a TPM??? Queremos mais de vocês, queremos discutir a relação, chorar se preciso for...Queremos um ombro, um colo, queremos contar sobre o que houve no trabalho e ouvir, precisamos ouvir vocês...Queremos dar risadas junto, não queremos mais ficar de fora das piadas machistas, sendo apenas o motivo da piada...Precisamos trocar...Experiências, sonhos, sentimentos, carinho, etc. Se não estão preparados para tantas exigências sempre há tempo, nem pedimos muito...rs  Se reciclem...As coisas mudam, vejam,  nós mudamos, mas não deixamos de ser doces, carinhosas, meigas, no entanto conseguimos ser fortes, modernas, independentes, deixem essa armadura medieval pra trás, ninguém precisa dela, precisamos de um cavalheiro sim, que nos livre dos bichos peçonhentos, abra a porta às vezes, nos proteja do dragão, roube nosso coração...Mas que também seja moderno...Que se importe, que elogie, que nos note, que faça surpresas, planos, que seja surpreendente, que não seja igual...
Gente hipócrita não tem mais espaço atualmente, cedo ou tarde a carapuça cai, as máscaras não se sustentam muito tempo...Não estou livre de um ou outro mal que se é transmitido por viver em sociedade, mas procuro me policiar ao máximo pra não pegar esse vírus, procuro não fazer as coisas que critico e abomino...E quando me pego pensando ou fazendo coisas que não combinam com que penso, me repreendo e mudo...Não sou estática, tudo muda...Quero fazer a minha parte por uma sociedade melhor...Mude também, faça a sua parte...Recicle essa sociedade.

13 comentários:

Ma Ferreira disse...

Entendo seu desabafo.
Mas cheguei a conclusao que esperar qu o outro mude e perda de tempo.
Acredito que quem tem que mudar sou eu.
Eu sou a mudanca que quero.
Hj eu resolvi nao ficar perto de quem nao me faz bem. Foi uma opcao pq me respeito e respeito o outro.
Nao sou obrigada a viver de aparencias e tb nao seou obrigada a corresponder as expectativas de ninguem.
E o que o outro pensa a meu respeito nao e problema meu. E problema do outro.
Isso nao quer dizer que sou dona da verdade. Faco uma auto critica sempre, nao tenho medo de me olhar e colocar nome nos meus sentimentos.

Um beijo..se cuida!!

Um lindo dia a vc!!

Ma

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia minha linda!
Todos só estão esperando um pouco de reconhecimento para fazer as coisas de um modo melhor. Ninguém faz nada sem incentivo. Falam tanto do direito dos animais, dos gays, dos deficientes físicos, dos trabalhadores, por que não falam do direito individual, independente se é branco, negro, evangélico ou católico. Por que é importante distingüir se você é costureira ou estilista? Se vc está desempregado por opção ou por não ter opção? Vamos parar de distingüir as pessoas por suas classes sociais, etnias, gostos... Ninguém precisa de cotas. O que precisamos é de educação para com todos. Todos têm direito a ter direitos. E o que mais devemos ter é RESPEITO.
Bjssssssssssssssssssssssss

Paula Moraes disse...

Com certeza Ma, precisamos ser a mudança que esperamos dos outros...Penso que por isso mudamos tanto nesses anos todos...Bjs

Paula Moraes disse...

Severa, o respeito é a base de tudo, pessoas que respeitam o próximo não tem as atitudes descritas à cima.
Bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Nem todos podem tirar um curso superior. Mas todos podem ter respeito, alta escala de valores e as qualidades de espirito que são a verdadeira riqueza de qualquer pessoa.

(Alfred Montapert)

Cumprimentos

Paula Moraes disse...

Com certeza Fernando, inclusive desconfio que muitas pessoas pensam que os títulos se agregam a sua personalidade e passam a achar elas mesmas superiores, quando na verdade a verdadeira superioridade está na qualidade e generosidade de suas ações. Bjs

Gabriela Freitas disse...

Se cada um fizer a sua parte a sociedade melhora, a questão é fazer você mesma o que pode, os outros vendo farão também, ou uma parte pelo menos.

Andre Martin disse...

Paula Moraes,

Entendo seu desabafo.
É compreensível e compartilho.

Mas gostaria de deixar uns comentários genéricos:
Odiar o preconceito não seria outro preconceito?
"Odeio o ódio"... paradoxo?
(veja: http://famainfame.blogspot.com/2011/02/paradoxo-intoleravel.html)
Se não gosta de separação de classes, nem pense em passar pela Índia.
Nem Jesus discriminou... mas afinal, era ninguém mais que o Próprio!
Eu não gostaria de julgar a mulher pela roupa que veste... (de preferência, a opinião é melhor emitida quando despida hehehe)!
Há mulheres e mulheres... como também há homens e homens (e poderia haver outros que são mas não são, mas estes não vou levar em conta rs)
Se a sociedade muda, quem falará por ela? (nossa! muito infame, esta! rs)

Paula Moraes disse...

Olá André, quando disse que nem Jesus discriminou, foi no sentido de julgar, como disse logo após, julgar o próximo como estamos tão acostumados a fazer (estamos= sociedade).
Para mim odiiar é um sentimento contrário ao de amar.
Uma palavra forte que uso mais para enfatizar um desagrado...Não vivo sentindo ódio de nada, se não seria uma planta sem viço.
Se a sociedade mudar, ela apenas muda não deixa de existir...rs
Volte sempre.
Abraço.

Evanir disse...

Seu texto é excelente ..
Se cada um lutar pelo seu direito não dizer Amém o tempo todo da para dar uma melhorada.
Mais realmente concordo com sua postagem
falou uma realidade nua e crua.
Estou seguindo seu blog..
E carinhosamente convido a seguir o meu.
Um beijo no coração,,Evanir.

Paula Moraes disse...

Valeu Evanir, já sigo seu blog.=)
bJS

Ma Ferreira disse...

Ja comentei nesta sua postagem..
Obrigada pelo carinho..
Bacana de receber.. vc é tão lindinha que deixa minha sala de comentários mais bela!!
Bj
Ma

Andre Martin disse...

Paula Moraes,

Julgar sempre leva a algum tipo de distorção, com ações e reações (ou condenações e recursos, absolvições são raras).

Veja um insight sobre este tema em:
A julgar pela jugular

Postar um comentário